Produzido no Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro - ISERJ. Nosso e-mail: cidadeeducativa@googlegroups.com

17 de março de 2016

Pilares para a Educação

Lá vou eu saindo da vila Esperança.
Caminhando tranquila e atenta. Com a mente calma e alerta.
Passo por eles que ouvem “Soldado do morro”, e tento compreender a realidade deles. Daí percebo que esta é, também, a minha realidade.
Mas hoje desci sem ouvir nada. Estava querendo ver.
Gostaria de fotografar,
mas não são todos os locais que eu ousaria carregar uma câmera.
Passei pela família “Peppa Pig”.
Um leitão maior que muito marmanjão por aí , uma leitoa e seus filhotes.
Estavam descansando, ainda era cedo.
Mais embaixo estava um jovem preto magrelo,
fazendo de sua “nove”, limpinha, um apito, ao assoprar o cano vazio.
Fui seguindo com os olhos bem abertos.
Observei que, na garagem da transportadora, tem uns tijolos vazados com desenhos quadrados. Normalmente vejo redonda a parte central do tijolo.
Observei, também, uma Santa Mãezinha olhando a Lua de São Jorge.
Tem uma casa de ração na esquina entre as ruas Edmundo e Soares de Meireles.
No muro tem uma linda imagem de São Jorge e seu dragão.
Larguei o dragão de São Jorge e segui para a linha do trem.
Aqui, o único Ramal que passa é o de Belford Roxo.
Atravessei o buraco da linha do trem paredes quebradas para servir de passagem por cima da linha férrea e cheguei numa Pilares suburbana, porém habitável.
E lá vou eu esperar meu 457 para ir ao Instituto de Educação.
Texto e foto de Michele Souza

2 comentários:

  1. Salve meu Pai Ogum! Visitei o blog por conta da imagem, e adorei o relato da amiga! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga. Obrigada pelo carinho de sempre. Meu bairro Pilares é Suburbano, por vezes (ou sempre) esquecido, mas muito devoto de São Jorge. Dia 23/04 é dia de acordar bem cedinho com os fogos anunciando a chegada do Sol nesse dia tão comemorado no bairro.

      Excluir